Maria Silêncio

Poema: Ricardo Carvalho Calero | Música: Aline Frazão

cabeleira de chuva, olhos de névoa
maria silêncio, esfarrapada, à espreita
sempre aguardando pela noite as vagas
tua angúria fala com olhadas
.
maria nocturna, no peirão, que esperas?
pelo dia não vives?
nasces cada solpôr? cais da primeira estrela?
.
maria silêncio, sempre dura e muda
maria silêncio, qual é a barca que aguardas?
.
da fonte dos teus olhos fluem rios de sono pero ti
sempre dura e desvelada, batida pelo vento no peirão
maria silêncio, eu roubaria no céu a estrela de mel
na água a estrela de prata para te mercar a fala
.
se queres ulir flores,
dar-te-ei a flor da lua
.
maria do mar, que barca aguardas?
maria do mar, qual é a barca que aguardas
.
“queres o sol –  carne de lua fria?
o sol é um porco-espinho difarçado
no mar agora, estrela do mar, vive
pescado pela cana do abrente
dar-to-ei eu, raiolante e molhado
maria silêncio”
.
maria silêncio, voz dormida, fala
maria silêncio, a que afogado esperas?
maria silêncio – da sombriça esperança – aguardas a tua voz?
maria silêncio, as ondas do mar levado roubaram-cha
.
de chuva e vento vestida
maria silêncio, calada…
.
Voz: Aline Frazão  | Guitarra: Aline Frazão | Cavaquinho: Sérgio Tannus | Percussão: César Herranz

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s